SDP8011 – Estágio à Docência em Saúde Coletiva

EMENTA

O processo educativo e a didática no ensino superior no âmbito da Saúde Coletiva. Práticas de ensino na graduação desenvolvidas em conjunto com docente da disciplina e sob supervisão do orientador, preferencialmente envolvendo novas metodologias de ensino, inclusive o uso de tecnologias de comunicação e informação. Planejamento, execução e avaliação do processo ensino-aprendizagem na área de Saúde Coletiva. Elaboração e execução de planos de ensino e/ou planos de aula. Produção de relatório contendo avaliação crítica das ações realizadas.

BIBLIOGRAFIA

ABREU, MC; MASETTO, MT. O professor universitário em sala de aula. São Paulo: Editores Associados, 1989.

ALENCASTRO, I.P.V. Novas tramas para as técnicas de ensino e estudo. Campinas, SP: Papirus, 2013.

ALMEIDA, Alexandre do Nascimento; CAREGNATO, Rita Carolina Aquino (Orgs). Ensino na Saúde: desafios contemporâneos na integração ensino serviço-Porto Alegre: Mariá 2016

ALMEIDA EG, Batista NA. Desempenho Docente no Contexto PBL: Essência para Aprendizagem e Formação Médica. RevBras de EducMéd 2013; 37(2):192-201.

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate (Orgs). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 6. ed.Joinvile SC:UNIVILLE, 2006. Cap5, p. 121-139.

AYRES, JRCM. Norma e formação. Horizontes filosóficos para as práticas de avaliação no contexto da promoção da saúde. Ciência e Saúde Coletiva, 9(3): 583-592, 2004.

BRANDÃO. Carlos R. O que é educação? 33ª Ed. São Paulo: Brasiliense,1995.

BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Promulgada em 20/12/1996.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988.

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES 3/2014 nº 3 de 20 de junho de 2014. Institui Diretrizes Curriculares do Curso de Graduação em Medicina e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, 23 de junho de 2014; Seção 1; p. 8-11.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde.

Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília, DF, 2009.

CORRÊA, GT; RIBEIRO, VMB. Formação pedagógica na pós-graduação stricto sensu em saúde coletiva. Ciênc. Saúde coletiva, 18(6):1647-1656, 2013.

CUNHA, MI. O bom professor e sua prática. Campinas: Papirus, 1997. DEMO P. Educar pela pesquisa. São Paulo: Editores Associados, 1996.

FRANCO, M. A. R. S. Pedagogia como ciência da educação. 2 ed. Sâo Paulo : Cortez, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

____________. Pedagogia do Oprimido. 17ª Ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

FREIRE. P. e SHOR. I Medo e Ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

FUSARI, José Cerchi. O Planejamento do Trabalho Pedagógico: algumas Indagações e Tentativas de Respostas. São Paulo, 2002.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar como investigação e intervenção: uma abordagem operacional. In: DÁVILA, C.M; VEIGA, I.P.A. Profissão docente na educação superior. Curitiba: CRV, 2013.

MASETTO, M. Inovação no ensino superior.  São Paulo: Edições Loyola, 2012.

MORAES, Fátima Cristina Gonçalves de, RAMOS, Paula e GIANNELLA, Tais Rabetti. Saberes Docentes e Formação em Saúde: uma revisão da literatura. Cadernos Saúde Coletiva [online]. 2020, v. 28, n. 3 [Acessado 12 Junho 2021] , pp. 455-463. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1414-462X202028030124>. Epub 21 Set 2020. ISSN 2358-291X. https://doi.org/10.1590/1414-462X202028030124.

NOVAES, Hillegonda Maria Dutilh et al. Pós-Graduação senso estrito em Saúde Coletiva e o Sistema Único de Saúde. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2018, v. 23, n. 6 [Acessado 12 Junho 2021] , pp. 2017-2025. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.05612018>. ISSN 1678-4561. https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.05612018.

OURIQUE, MLH. Performances da docência: compreensão das dimensões filosóficas da formação. Rev. Bras. Educ., v..15, n. 45, p. 544-554. dez. 2010.

PAIVA MRF, Parente JRF, Brandão IR, Queiroz AHB.  Metodologias ativas de ensino-aprendizagem: Revisão integrativa. SANARE 2016;15(2):145-153.

PENTEADO, Regina Zanella e SOUZA, Samuel de Mal-estar, sofrimento e adoecimento do professor: de narrativas do trabalho e da cultura docente à docência como profissão. Este trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) – Código de Financiamento 001. . Saúde e Sociedade [online]. 2019, v. 28, n. 1 [Acessado 12 Junho 2021] , pp. 135-153. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0104-12902019180304>. ISSN 1984-0470. https://doi.org/10.1590/S0104-12902019180304.

PICKETT, K. , RIETDIJK, W. , BYRNE, J. , SHEPHERD, J. , RODERICK, P. e GRACE, M. (2017), “Ensino de educação em saúde: uma análise temática das experiências de professores em início de carreira após pré- serviço de treinamento em saúde “, Educação em Saúde , Vol. 117 No. 3, pp. 323-340. https://doi.org/10.1108/HE-10-2016-0051

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.

PICONEZ, SCB. (coord.). A prática de ensino e o estágio supervisionado. Campinas: Papirus, 2002.

PRADO, Maria Lenise do; REIBNITZ, Kenya Schmidt, (Orgs). Paulo Freire: a boniteza de ensinar e aprender na saúde.  Florianópolis: NFR/UFSC, 2016.

PUENTES, RV; AQUINO, OF; QUILLICI NA. Profissionalização dos professores: conhecimentos, saberes e competências necessárias à docência. Educ. rev., n.34, p.169-184. 2009.

RAMOS, M. Trabalho, educação e correntes pedagógicas no Brasil: um estudo a partir da formação dos trabalhadores técnicos da saúde. Rio de Janeiro: EPSJV, UFRJ, 2010.

RIBEIRO, ML; CUNHA, MI. Trajetórias da docência universitária em um programa de pós-graduação em Saúde Coletiva. Interface (Botucatu), v.14, n.32, p.52-68, 2010.

SANTOS, B. de S. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. São Paulo: Cortez, 2005.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação – versão impressa ISSN 1413-2478 – Rev. Bras. Educ. v.12 n.34 Rio de Janeiro jan./abr. 2007.

SCHALL, V. T.; STRUCHINER, M. Educação em Saúde: novas perspectivas. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2012.

SOARES, S. R. A profissão professor universitário: reflexões acerca da sua Formação. In: CUNHA, Maria Isabel da; SOARES, Sandra Regina; RIBEIRO, Marinilda Lopes (Org.). Docência universitária: profissionalização e práticas educativas. Feira de Santana: UEFS Editora, 2009. p. 77-99.

TARDIFF, M. Saberes docentes e formação profissional. 11ª ed. Petrópolis: Vozes, 2010. ZABALZA, M. A. O estágio e as práticas em contexto profissionais na formação universitária – 1. ed. – São Paulo: Cortez, 2014. – (Coleção docência em formação: saberes pedagógicos / coordenação Selma Garrido Pimenta).