Pesquisa sobre ARBOVÍRUS chega ao interior do Ceará

Grupo coordenado pelo Prof Dr Luciano Pamplona realiza pesquisa sobre arbovírus no interior do Ceará. O trabalho envolve pesquisadores de várias instituições de ensino e pesquisa, como: UFC, FIOCRUZ, IFCE de Quixadá e UNICHRISTUS. O objetivo é traçar um perfil da população acometida pelos principais arbovírus que circulam no Ceará (Dengue, Zika e Chikungunya), compreendendo os principais fatores de risco para exposição e a soroprevalência dessas doenças na população. A dengue circula no Ceará desde 1986 e tem quatro sorotipos, enquanto Zika e Chikungunya, que foram detectadas nos últimos anos, tem apenas um sorotipo, cada uma. O projeto envolve alunos de iniciação científica do curso de medicina e de Pós-graduação (mestrado e doutorado).

A equipe que vai a campo é composta de um motorista, o pesquisador e um técnico de laboratório, que após explicação dos objetivos da pesquisa e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) realiza uma entrevista estruturada e coleta de sangue. Toda a parte laboratorial utilizará tecnologia local, sendo realizada nos laboratórios do LACEN e FIOCRUZ. Os primeiros resultados da população de Juazeiro do Norte já começarão a ser devolvidos à população no início de maio.

O projeto tem financiamento do CNPQ, FUNCAP, Ministério da Saúde e UNICHRISTUS. Além disso, conta com um importante apoio logístico do IFCE/Quixadá, LACEN, Secretaria municipal de saúde de Quixadá e Juazeiro do Norte; além da Secretaria de Saúde do Ceará.

Aplicação do questionário

Equipe de campo

Coleta domiciliar de sangue

 

Equipe de campo em Quixadá

 

Deixe uma resposta