[:pb]A Comissão de Epidemiologia da ABRASCO se reúne na UFC para avançar na construção do 11º Congresso Brasileiro de Epidemiologia [:]

[:pb]Com o objetivo de avançar na construção do 11º Congresso Brasileiro de Epidemiologia – “Epidemiologia, democracia & saúde: conhecimentos e ações para equidade” (https://www.epi.org.br/), sob coordenação da Universidade Federal do Ceará (http://www.ufc.br/), pela liderança da Profa. Dra. Ligia Regina Franco Sansigolo Kerr do Programa de Pós-graduação em Saúde Pública (http://www.saudepublica.ufc.br/), está sendo realizada no período de 9 a 11 de março de 2020 reunião da Comissão de Epidemiologia da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO – http://abrasco.org.br/) em conjunto com a Comissão Local Organizadora, contando com mais de 30 participantes. O evento acontecerá entre 14 e 18 de novembro de 2020 em Fortaleza, Ceará.

A agenda de trabalho que se iniciou na manhã do dia 09 de março avança na organização geral do congresso além de estruturar a composição as atividades de conferências, cursos, palestras, mesas-redondas, e outras atividades. A ciência, a pesquisa, o SUS, as universidades, o ambiente, os direitos sociais e os direitos humanos seguem em perspectiva, e precisamos nos (re)unir enquanto comunidade científica e cidadãos.

Nossas respostas precisam ser pelo caminho da ciência, das políticas e programas que reduzam a desigualdade e da luta pelos direitos humanos, revisando o papel da epidemiologia nestes processos. É preciso discutir a formação dos epidemiologistas em todos os níveis de ensino, tendo em vista estes desafios. Serão discutidos os avanços no desenvolvimento e na incorporação de métodos e técnicas de análises de dados e de delineamento de estudos que trazem à epidemiologia seu rigor e reconhecimento científico. Também é fundamental continuarmos a estreitar os laços entre a epidemiologia, os serviços de saúde e a população, avaliando e influenciando políticas e programas. Além disso, a epidemiologia tem um papel central na comunicação com a população sobre saúde e doença. Para organizar o debate destes tópicos, o tema central do congresso se desdobra em oito eixos.

  • Desafios e avanços teóricos e metodológicos
  • Avanços em intervenção e avaliação em epidemiologia
  • Vigilância em saúde: inovação, informação e ação
  • Desafios na formação em epidemiologia
  • Sustentabilidade, disseminação e integridade em pesquisa
  • Ampliando conhecimento, políticas e práticas
  • Interfaces com a sociedade: informação, educação e comunicação em saúde em tempos de pós verdade
  • Determinação social do processo saúde-doença em contextos de vulnerabilidade ampliada.

Para cada um desses eixos foram pensados cursos, mesas-redondas, palestras e conferências, além das comunicações coordenadas, dos pôsteres e da agenda cultural. Enfim, teremos uma programação rica que recarregará nossas energias e mentes.

Em nome dos muitos colegas que compõem a Comissão Científica e a Comissão Organizadora, convidamos todos a participarem do congresso. Salvem o evento em sua agenda e se programem para discutir o papel da epidemiologia brasileira na construção de um futuro melhor para o nosso país. A programação do evento está excelente e Fortaleza está preparada para receber todos com muito carinho, calor e animação.

Profa. Dra. Ligia Regina Franco Sansigolo Kerr – ligia@ufc.br[:]

Deixe uma resposta